Mãe Pequena , Pai Pequeno e o Terreiro

Mãe Pequena , Pai Pequeno e o Terreiro


A Mãe ou Pai Pequeno é a segunda voz dentro do Terreiro.
Suas forças deverão ser firmadas e assentadas no Terreiro, assim como sua Esquerda, portanto é algo MUITO SÉRIO e que deve ser realizado com muita consciência tanto do Dirigente quanto do médium que está se preparando para o cargo.
Mãe-Pequena ou Pai-Pequeno é o médium escolhido pelo Guia Chefe e automaticamente pelo Dirigente do Terreiro para substituí-lo quando necessário.
Para a Mãe ou Pai de Santo é uma pessoa de suma confiança que irá substituí-lo e dar continuidade ao seu Trabalho em qualquer momento.
Portanto, a Mãe ou Pai Pequeno é responsável pela continuidade do Terreiro, sempre dentro dos mesmos moldes praticados pela sua Mãe ou Pai Espiritual.
Para tanto já deve ter feito todas as obrigações e estar preparado para assumir o Terreiro a qualquer momento.Os ensinamentos, com todos os “segredos da Umbanda” e as preparações deverão ser passadas à Mãe ou Pai Pequeno pelo Chefe do Terreiro.
A Coroação, em si, é feita somente pelo Guia Chefe do Terreiro.
A Coroação é o ritual que dará ao médium o título e a condição de sacerdote da religião umbandista e é o compromisso espiritual deste médium com a Umbanda, a partir do qual ele não deverá mais abandoná-la enquanto suas próprias entidades considerarem que ele tem condições de participar ativamente.
Consiste numa imantação individual e completa que formará uma ligação contínua e potente entre o médium e os Orixás, principalmente os Orixás de coroa e o Guia Chefe do médium.
Obrigações
O médium deverá já ter sido batizado ou convertido dentro da Umbanda.
Deverá ter feito suas obrigações e ter sido Iniciado na Umbanda.
Importante também é ter consciência do grande passo que está dando e ser responsável por cada ato que praticar.
1) Oferenda consagratória a todos os Orixás, com Amacis e preceitos específicos, realizadas nos Pontos de forças com a oferenda ao Guardião de cada Orixá; amacis consagratórios preparados com antecedência e de acordo com cada Força; cumprir preceitos, banhos e defumações específicos (descarrego, energético, equilibrador, proteção, específico referente à Força, imantador e fixador).
Nas oferendas dos Orixás de Coroa do médium deverá consagrar elementos como Otá, toalha e ferramentas para o futuro assentamento.
Esses elementos deverão ficar guardados no Terreiro cobertos e longe de qualquer olhar.
2) As Entidades que acompanham o médium deverão se apresentar e confirmar seus nomes, seus pontos riscados e linhas de trabalho, para que possam ser oferendados e firmados (isso deverá acontecer em giras específicas).
3) Depois de tudo feito e ensinado é marcada a data da coroação.
Em um período de três ou sete dias que antecede a data da coroação o médium deverá ficar em retiro dentro do terreiro deitado na esteira previamente limpa e consagrada ao Orixá Regente, fazendo nesse período todos preparativos e firmezas como defumações, banhos e as oferendas religiosas de seus Orixás.
Deverá confeccionar suas guias (brajás, quando permitido) e toalhas bordadas, assim como ativar os seus assentamentos dos Orixás de frente, ajuntó e da Esquerda dentro do terreiro.
4) No dia da coroação todo o ato deverá ser religioso, ou seja, o Guia Chefe é quem irá Consagrar a coroa daquele médium, usando os elementos simbólicos da Umbanda.
O dirigente deverá somente esclarecer e dar consciência a todos, e ao médium em questão, sobre a importância dessa coroação.
Na data marcada para a coroação todo o terreiro, os médiuns, a curimba, os cantos, deverão ter sido preparados, com muitas flores, elementos simbólicos, cuidados e detalhes. Deverá ser um dia de grande alegria, afinal mais um médium umbandista assume seu sacerdócio jurando fidelidade à verdadeira Umbanda, consciente de suas obrigações e se tornando incansável no carregar da bandeira Branca de Oxalá.
Jurando seus préstimos em prol da sociedade, prestando sempre ações caritativas e jurando cumprir o mandamento cristão “Amar ao próximo como a si mesmo e a Deus acima de todas as coisas”JuramentosJuramentos deverão ser pronunciados pelo médium em voz alta e diante do altar, criando um momento de grande emoção a todos:
Juramento UmbandistaAo abraçar a fé umbandista, eu juro solenemente perante Deus e os Orixás:
Aplicar os meus dons de mediunidade somente para o bem da humanidade; Reconhecer como irmão de sangue, os meus irmãos de crença; Praticar com amor a caridade; Respeitar as leis de Deus e a do homem, lutando sempre pela causa da JUSTIÇA e da VERDADE; Não utilizar e nem permitir a utilização dos conhecimentos adquiridos num terreiro para prejudicar a quem quer que seja.
Salve a Umbanda, Salve os Sagrados Orixás.
de Pai Ronaldo de Linares Pombinho Branco O ponto “Pombinho branco mensageiro de Oxalá” poderá ser cantado somente pelo médium depois da coroação como forma de juramento.Oração de São Francisco

Essa oração também é uma excelente opção de juramento, é a oração que melhor expressa o que é ser um verdadeiro médium.
Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.Onde houver ódio, que eu leve o amor;Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais.Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido; amar, que ser amado.Pois, é dando que se recebe, é perdoando que se é perdoado, e é morrendo que se vive para a vida eterna.

O Umbandista respeitoso e religioso deve sempre que entrar em um Centro, Saudar respeitosamente as Forças que sustentam aquele Centro e o próprio médium.
Deve-se no primeiro momento Saudar as Forças dos Srs. Guardiões e das Sras. Guardiãs assentadas na Tronqueira agradecendo a permissão de sua entrada naquela Casa Santa, agradecendo o recolhimento e encaminhamento de espíritos negativos que é realizado no ato da “simples” saudação,agradecendo a guarda, a força e a proteção que ELES realizam.
Em segundo momento Saudar o Congá e o Altar, local Sagrado de um Centro que deve ser respeitado e é onde se realiza a grande troca de energia, pois todas as Irradi
ações Divinas estão sendo projetadas sobre todos aqueles que reconhecem o PoderDivino.O ato de “Bater Cabeça” não deve ser um “costume”, mas sim uma atitude de reverência diante dos Sagrados Orixás, é nessa hora que comungamos com Oxalá, Oxum, Oxóssi, Xangô, Ogum, Oba¬luayê e Iemanjá pedindo que mantenha nossos olhos fechados para o ciúme, para o egoísmo e para a inveja, que mantenha nossos ouvidos fechados para a intriga e para a curiosidade que alimenta a fofoca, que mantenha nossos corações abertos para o amor, para a fé, para a compaixão e para a esperança,que mantenha nossa mente aberta para o discernimento, para a sabedoria e para a paciência, que mantenha nosso espírito purificado e iluminado para que assim possamos servir de “simples” instrumentos de Deus, da Leie da Justiça. É o momento de agradecer, agradecer e agradecer por essa oportunidade única e excelsa que temos por estar diante do Poder Divino.
Em terceiro lugar e não menos importante, o médium deve Saudar e tomar a Benção de seu Pai ou Mãe Espiritual. Quando isso ocorre, o “filho” está reconhecendo seu Pai Espiritual como o detentor dos conhecimentos da Lei de Umbanda e como seu orientador, que o conduzirá,sustentará e protegerá dentro da doutrina religiosa Umbandista.
“Tomar a Benção” é um procedimento de reconhecimento de Grau e de respeito à Hierarquia, pois o Pai Espiritual é a voz, é a força, é o representante e o intermediário dos Orixás aqui no plano material e ele é escolhido e preparado pelas próprias Forças Divinas, pois se assim não fosse, não conseguiria sustentar uma gira ou realizar um “simples”desenvolvimento.
Cada Centro tem a sua forma de saudar o Pai Espiritual, mas quando o médium toma entre suas mãos a mão de seu Pai Espiritual, a beija respeitosamente, leva-a até a sua testa e a beija novamente, este ato representa o desejo de que aquelas mãos preparadas o conduza aos serviços de Deus ajudando-o a adquirir conhecimentos Sagrados.
Ao dizer: “Daí-me Pai, a sua benção” e o Pai Espiritual responder “Seja Oxalá quem lhe abençoe” ele está saudando acima de tudo a Trindade Divina e sendo abençoado POR OLORUN, POR OXALÁ E POR IFÁ. As mesmas atitudes devem ser realizadas ao sair do Centro, pois o médium sai do Sagrado para o Profano.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.