Lições de Sabedoria

Lições de Sabedoria


Certa vez eu estava incorporado com um preto-velho que, naquele momento, prestava consulta a um jovem casal.
Conversa vai e conversa vem quando ele determinou que a companheira do jovem à frente dele passasse por um determinado tratamento espiritual a fim de resolver os problemas que afligiam o casal.
Acontece que enquanto o pai-velho explicava para a jovem os procedimentos do tratamento espiritual ele mesmo esclarecia-me mentalmente dizendo que o jovem também se encontrava com um problema espiritual que estava atrapalhando a vida afetiva do casal.
Quando perguntei sobre o que ele faria para tentar resolver o problema do jovem em questão, assustei-me quando ele respondeu:
— Nada!
Ainda estupefato ousei repetir a pergunta para ele:
— Desculpe vovô, mas como?
— Nada!
— O senhor por acaso poderia explicar o por quê?
— O que Nêgo véio pode fazer ele já tá fazendo, concentre-se no tratamento espiritual que Nêgo tá prescrevendo pra fia.
— Mas o senhor acabou de me dizer que o cônjuge dela também se encontra com problemas espirituais e eu não entendi o por que.
— Num entendeu o porquê de que, fio?
— O porquê de o senhor dizer-me que o jovem está com problemas se o senhor não vai fazer nada para tentar resolve-lo!
— Suncê quer aprender né fio?
— Com certeza!
— Mas muitas vezes fio, o aprendizado só vem com o tempo e se suncê se diz um eterno aprendiz da umbanda Nêgo num entende o porque da pressa.
— Mas...
—..... Fio, se Nêgo pudesse ele inté se estendia nessa prosa, mas é que os dois "fiados" na sua frente tão precisando muito de sua concentração para que Nêgo possa passar pra eles, através de suncê, um tratamento formoso para ajudar os dois "fiados" a resolver os problemas que os afligem.
— Sim senhor!
— Concentre-se fio, o importante é a caridade!
— Sim senhor!
E assim o preto-velho prescreveu o tratamento e pouco tempo depois ( a gira estava prestes a acabar ) desincorporou.
A gira terminou, os dias foram passando e aquele questionamento não saía de minha mente: por que o preto-velho dissera mentalmente a mim que o jovem atendido possuía problemas espirituais e nada fez para tentar solucioná-los?
Fiquei pensando porque, afinal, umbanda não é caridade? Então por que não exercer esta caridade para auxiliar a um irmão de jornada que necessite? Por que, tratando-se de um casal, só a mulher seria merecedora de caridade, se o homem também estava com problemas?
Os dias foram passando e eu, segundo minha forma de pensar, cheguei a duas conclusões: ou eu estava mistificando, ou os preto-velhos não faziam à caridade do jeito que deveriam, e como esta segunda alternativa é muito improvável conclui que, apesar de meus esforços para ser um bom médium, eu estava mistificando.
Esta conclusão estava deixando-me até mesmo deprimido, mas em certa noite tive um encontro que me emociona profundamente a cada vez que dele me recordo.
Neste encontro eu me vi andando por um campo enorme onde o gramado era tão perfeito que passava a impressão de ser um carpete.
Neste campo havia um único pé de arvore ( uma jabuticabeira ) e junto a ela, desfrutando de sua sombra e sentado em um toco também havia um preto-velho que estava a acenar para mim.
Procurei andar na direção dele e quando estava na sua frente eu o ouvi dizer:
— Pode sentar zifio.
— Obrigado vovô!
Assim eu o respondi procurando atender prontamente sua determinação.
— Suncê nem sabe como foi trazido aqui, né zifio?
— É vovô, como sempre não é?
— Suncê sabe onde está?
— Não senhor!
— Sabe o que veio fazer aqui?
— Não senhor!
— Quem sabe hoje num é o dia de suncê descobrir, né zifio?
— Descobrir o que vovô? O porquê de eu estar aqui?
— Não zifio, descobrir o porquê de suncê ser um eterno aprendiz!
— Desculpe, não entendi!
— Não se preocupe não zifio, imagine só com Nêgo uma determinada situação:
Imagine que suncê é um empregado doméstico responsável pela limpeza de uma residência.
Imagine também que sua patroa é uma fia extremamente rígida e ordenadora em relação ao cumprimento correto de suas funções enquanto doméstico.
Imagine ainda que essa patroa lhe faça uma única exigência em relação a suas atribuições na residência dela, dizendo que suncê nunca deveria varrer debaixo de um imenso tapete que fica na sala de estar.
Imagine por último que esta patroa do fio teria como saber, de uma forma ou de outra, se esta exigência estaria sendo cumprida a risca.
Eu estava com o pensamento firme nas suposições que o vovô passava para mim quando ele perguntou-me:
— Está imaginando zifio?
— Sim senhor!
— Então este Nêgo pergunta: suncê desobedeceria esta exigência?
— Não senhor!
— Por que não zifio?
— Por que ordens foram feitas para serem cumpridas!
— Muito formoso zifio!!! Nêgo gostou desta resposta sua!!!
— Verdade?
—Verdade. Agora continue a imaginar com Nêgo véio zifio:
Imagine que suncê um dia, só por curiosidade, resolva olhar debaixo do tapete e descubra muito lixo sobre ele. Nêgo então pergunta pro fio:
— E nessa condição, suncê desobedeceria à patroa e limparia debaixo do tapete?
— Não senhor!
— Mas imagine zifio: a casa toda limpa por suncê e com sujeira só embaixo do tapete; suncê não limparia a sujeira?
— Não senhor!!!
— Mas qualquer "fiado" que entrar neste casuá e olhar debaixo do tapete vai pensar que suncê num trabaia direito e pode até exigir que a sua patroa demita suncê. Suncê correria este risco?
— Sim senhor!
— E por que zifio?
— Por que a ordem foi dada por minha patroa e, certamente, ela deve saber o que está fazendo.
— Mas mesmo suncê cumprindo esta ordem ela lhe seria incompreensível, né zifio?
— Isto, de fato, eu não posso negar vovô!
— Mas esta incompreensão faria suncê, todos os dias de sua vida, ficar duvidando da capacidade de comando e de trabalho da sua patroa?
— Não senhor!
— E por que zifio?
— Justamente pela confiança que teria nesta capacidade de comando de minha patroa.
— Muito formoso zifio!!! Nêgo também gostou desta resposta sua. Agora Nêgo pede pra suncê imaginar uma última coisa:
Imagine que os únicos residentes desta casa que suncê trabaia como empregado doméstico sejam a patroa do zifio e o " perna de calça" dela.
Imagine também que esta patroa, vendo toda dedicação e obediência de suncê em desempenhar suas tarefas, um belo dia resolva explicar pro zifio o porquê dela ter determinado a suncê que nunca limpasse sob o tapete.
Então zifio, imagine a patroa explicando a suncê que todo aquele lixo que suncê via debaixo do tapete era ali depositado exclusivamente pelo "perna de calça" dela e que ela sempre pedia a suncê pra nunca limpar ali embaixo por ela não achar justo que nem suncê e nem ela, que não produziram o lixo, limpasse a sujeira dos outros.
— Tá imaginado zifio?
— Sim senhor!
— Então Nêgo pergunta: suncê agora veria lógica na determinação de sua patroa a suncê em relação ao tapete?
— Sim senhor?
— Suncê limparia o casuá da patroa até mais satisfeito por ter entendido a exigência dela em relação ao tapete, né?
— Sim senhor!!!
— Mas entenda zifio que a explicação da patroa em relação a tal determinação só foi possível quando ela viu em suncê dedicação e confiança em relação ao seu trabalho, certo?
— É verdade vovô!!!
— Suncê tá entendendo aonde Nêgo quer chegar?
Penso que sim. Creio que quando o senhor atendeu àquele casal naquele dia e passou um tratamento espiritual apenas para a mulher eu deveria ter tido mais confiança em Deus e na forma de trabalho do senhor.
— Fio, entenda que Nêgo num sabe tudo, mas aquele pouquinho que Nêgo sabe ele sempre há de ir ensinando um bocadinho a suncê à medida que o zifio for evoluindo em moral e disciplina.
— Sim senhor!!!
— Entenda que muitas vezes nós, que suncês chamam de entidades, dá o peixe, mas o que nós prefere mesmo é ensinar suncê a pescar.
— Estou entendendo!
— Quando Nêgo passou o tratamento espiritual pra fia e não passou pro "perna de calça" dela, mas disse mentalmente a suncê que ele também precisava de tratamento, Nêgo só queria que suncê orasse por este "perna de calça" em todos os momentos que suncê fosse fazer uma prece a Zambi- Nosso-Pai.
— Acho que estou entendendo vovô!
— Este Nêgo tava tentando ensinar suncê a pescar, tentando ensinar pro fio que antes, durante e depois dos nossos atendimentos aos consulentes, suncês também devem ter responsabilidades para com eles, suncês também devem rezar por eles, suncês também devem exercer a tarefa de suncês na prática de fazer a caridade e ajudar os zifios que foram atendidos por nóis a encontrar o equilíbrio e a paz.
— O senhor tem razão vovô!!
— Nêgo pergunta com todo carinho: suncê fez isso alguma vez?
— O que vovô? Orar por aquele rapaz necessitado de auxilio espiritual?
— Isto zifio!
E eu, de olhos marejados, respondi:
— Não senhor!
— Não precisa chorar de tristeza por não ter entendido Nêgo antes, zifio. Se suncê tiver que chorar que sejam lágrimas que enquanto deslizam por seu rosto possam fazer subir a Zambi o seu desejo sincero de sempre crescer em sabedoria e humildade.
E eu, já transbordando emoção, respondi àquela entidade tão carinhosa e humilde:
— Sim senhor, vovô!!!
— Agora que suncê entendeu Nêgo véio, Nêgo pergunta pra suncê: suncê ainda quer saber por que Nêgo não prescreveu nenhum tratamento espiritual pro "perna de calça" daquela filha?
— Não senhor!
— Olha zifio, Nêgo inté que ia acreditar em suncê se não conhecesse um bichinho que vive no coração do zifio e que, algumas vezes, tanto dodói causa a suncê.
— Bichinho?
Perguntei eu preocupado e já pensando em alguma doença física.
— É zifio, um bichinho!
— Que bichinho vovô?
— O bichinho da curiosidade.
Deus do céu, como eu sorri neste momento!!! Engraçado é que o sorriso saia de meus lábios enquanto lágrimas de gratidão ainda caiam de meus olhos. Mas eu, é claro, não tive como negar e respondi ao preto-velho:
— É verdade vovô! Para ser sincero, sou mesmo bastante curioso!!!
— Nêgo sabe zifio, e é também por isso que Nêgo vai explicar pra suncê por que não passou tratamento espiritual pro "perna de calça" daquela fia.
— Sou todo ouvidos vovô!!
— Fio, voltando praquela história da patroa que Nêgo pediu a suncê pra imaginar é que Nêgo pergunta: que mérito o "perna de calça" da suposta patroa do fio teria se ela ou então suncê retirasse o lixo que ele acumulou debaixo do tapete?
— Nenhum!
— E com o passar do tempo o "perna de calça" da patroa do fio ia colocar mais lixo debaixo do tapete, né?
— É verdade!!!
— Ou seja, ele não ia aprender o valor da limpeza, né?
— Sim senhor!
—E ficaria a repetir o mesmo erro, certo?
— Certo!!!
— Então zifio, é por isso que Nêgo não passou tratamento espiritual pro "perna de calça" daquela fia que Nêgo atendeu: tratamento espiritual é para a limpeza dos fios que precisam e dele se façam merecedores. O "perna de calça" daquela fia ainda não entende o valor da limpeza espiritual e vive a empurrar pra debaixo do tapete do próprio coração dele as impurezas da infidelidade conjugal.
— Meu Deus!!!!
— O tratamento espiritual que Nêgo passou praquela zifia foi no sentido de estar isolando do espírito dela e do espírito do curumim que está no ventre dela ( e que ela ainda não sabe) as energias deletérias que o "perna de calça" dela constantemente traz pra elas e pro lar deles devido a essas companhias femininas nada edificantes.
— Deus do céu!!!!
— Este "lixo" da infidelidade é um lixo que nem suncê e nem este Nêgo pode tirar debaixo do tapete do coração daquele zifio.
— Compreendo!
— Aquele zifio tá precisando de tratamento espiritual não por que é infiel, mas sim por que esta infidelidade está trazendo companhias espirituais indesejáveis para o equilíbrio energético do zifio. Agora enquanto o zifio não desejar e procurar mudar, de fato, este comportamento espiritualmente inadequado de nada ia adiantar nóis passar tratamento espiritual, por que este ia restabelecer o equilíbrio energético do zifio, mas o zifio logo ia tratar de trazer mais sujeira pra debaixo do coração dele justamente por não valorizar a limpeza espiritual.
— Meu Deus, é impressionante! !!
— Então zifio, como Nêgo já disse antes, quando ele falou pra suncê que o "perna de calça" daquela fia que Nêgo atendeu tava precisando de ajuda espiritual, mas que não podia fazer nada, era simplesmente pra suncê orar pedindo as bênçãos de Zambi praquele fio, suncê não precisava saber necessariamente o porquê daquele fio estar precisando de ajuda, suncê só precisava fazer prece sincera a Zambi-Nosso- Pai pedindo por aquele fio e deixar a espiritualidade agir.
— Entendi.
— Então também entenda que serão as suas preces um, entre vários fatores, que ajudará àquele zifio a desejar limpar a sujeira do espírito dele.
— Sério?
— Claro zifio! Obrigação de rezar suncê num tem nenhuma, mas saiba que se suncê assim desejar agir acabará beneficiando por demais a vida daquele fio e a suncê mesmo, pois suncês só podem receber de volta apenas daquilo que ofertarem; além do mais zifio suncê não deve desprezar a força e o poder de alcance de uma prece equilibrada realizada com o coração.
E eu, boquiaberto, respondi:
— É verdade!!!
— Pois é zifio, Nêgo agradece a presença sua aqui neste dia tão lindo e neste campo tão formoso que inté parece um tapete.
— Vovô, eu é que lhe agradeço do fundo do meu coração, mas como o senhor tocou no assunto eu pergunto: que campo é este em que estamos?
— Essa será a última coisa que Nêgo vai responder pro fio, antes Nêgo precisa saber que pergunta é essa que tá fomentando aí na cabeça do fio.
E eu, mais uma vez boquiaberto pelo fato do meu íntimo ser tão aberto para aquela entidade, perguntei:
— O senhor tem algum recado?
— Nêgo tem sim zifio! Diga a todos os umbandistas que já trabalham com a mediunidade de incorporação que os "manos" são responsáveis pelos trabalhos pertinentes a eles, mas que suncês, os "cavalinhos" , também são responsáveis pelo bom andamento dos trabalhos que são realizados com todos os consulentes atendidos por esses manos!!!
— Sim senhor!!!
— Responsáveis não só pela concentração na hora em que os "manos" tão realizando estes trabalhos, mas também pelas orações em favor de todos os assistidos pela espiritualidade maior após o encerramento das giras.
— Sim senhor!!! Fique certo que transmitirei o vosso recado!!!
— Quanto a este campo em que nóis estamos zifio, Nêgo véio tem a dizer que não é suncê que tá visitando Nêgo em alguma esfera distante da terra, é Nêgo véio que veio ter com o fio numa localidade próxima a suncê.
— Como?
— Na verdade zifio, Nêgo véio fala que este campo pertence a suncê.
— O que? Este campo que parece um carpete pertence a mim?
— Claro zifio, Nêgo véio num ia mentir pra suncê!!! Nêgo só pede que pra debaixo deste "tapete" suncê nunca esconda nenhum tipo de lixo, certo zifio?
E eu, meio atônito, respondi apenas:
— Sim senhor!
— Então Nêgo já vai zifio, mas não sem antes esclarecer que este toco de carvalho e esta jabuticabeira são presentes que Zambi deu a Nêgo e que, portanto, são de Nêgo já este campo em que estamos é o campo que religiosamente representa o seu coração. Fique na força e na luz de Zambi-Nosso- Pai!!!!!
— Que assim seja!!!

Salve!!!


Na Idade Madura, o ser, ao tornar-se mais racional, começa a ter uma "luz interior" alimentada por sólidos princípios que o guiam. Essa "luz interior" é que, logo após o desencarne, irá distinguir um ser livre de outro preso aos instintos e impulsos. A divindade que acompanha nosso fim na carne, assim como nossa entrada, em espírito, no mundo astral, é Mãe Nanã. Nessa porta de passagem, ela atua sobre o nosso carma, conduzindo esta transição com calma e serenidade. Mãe Nanã Buruquê é a maleabilidade e a decantação, é a calma absoluta, que se movimenta lenta e cadenciadamente. Essa calma absorvente de Mãe Nanã, exige silêncio; descarrega e magnetiza o campo vibratório das pessoas, que se modificam, passando a agir com mais ponderação, equilíbrio e maturidade. Mas, maturidade não é sinônimo de idade e idade não é sinônimo de sapiência nem de maturidade. Maturidade é sabedoria, é o desenvolvimento e o compartilhamento de virtudes, é o uso da razão, com simplicidade, harmonia, equilíbrio, amor e fé.

O ser mais racional, guiado por princípios virtuosos, tem uma luz que se reflete em sua aura, dando-lhe um aspecto luminoso, sóbrio e estável, pois resiste aos contratempos que porventura surjam em sua vida. Essa luz se expande a partir de seu íntimo e fortalece sua aura. O ser racional, em sua velhice, é o pai e a mãe preocupado(a) com o bem estar de seus filhos e netos, que sabe se mostrar agradável aos jovens, por ser extrovertido, sem se tornar frívolo.... Os seres maduros têm sua religiosidade fundamentada em princípios abrangentes e consegue sublimar-se muito rapidamente após o desencarne. Desliga-se do plano material e busca seus afins nas esferas de luz. Já nos seres presos aos impulsos, sem maturidade, sua luz é exterior e varia conforme seu estado de espírito. O ser imaturo, quando atinge a velhice, começa a sofrer muito, por não possuir energias humanas para alimentar seu corpo emocional e acaba tornando-se apático, desinteressado, implicante etc. Sua luz vai se exaurindo com o advento da velhice, num processo oposto ao dos seres maduros. A luz de um ser é a sublimação de seu espírito humano, que irá se conduzir segundo os princípios divinos que regem toda a criação...

A Orixá Nanã rege sobre a maturidade e seu campo preferencial de atuação é o racional dos seres, que, se emocionados, sofrem sua atuação, aquietando-se e chegando até a ter suas evoluções paralisadas. Ela age decantando-os de seus vícios e desequilíbrios mentais e preparando-os para uma nova vida, mais equilibrada. De todos os Orixás, Nanã é quem tem um dos mistérios mais fechados, pois seu lado negativo é habitado por entidades com um poder enorme e como Orixá, é fechada às pesquisas de sua força ativa. Ela desfaz os excessos e decanta, ou enterra os vícios. Ela é a maleabilidade e a decantação, pois é uma Orixá água-terra. É cósmica, dual e atua  por atração magnética sobre os seres cuja evolução está paralisada e o emocional desequilibrado. Ela desparalisa o ser, decanta-o de todo negativismo, afixa-o no seu barro, deixando-o pronto para a atuação de Obaluayiê, que o colocará numa nova senda evolutiva. Ela é a divindade ou o mistério de Deus que atua sobre todos os espíritos que vão reencarnar, pois decanta todos os seus sentimentos, mágoas e conceitos e os adormece, para que Obaluayiê reduza-os ao tamanho de feto no útero da mãe que os reconduzirá à luz da carne. Mãe Nanã envolve o espírito que irá reencarnar, em uma irradiação que dilui todos os acúmulos energéticos, assim como adormece sua memória, preparando-o para uma nova vida na carne, onde não se lembrará de nada do que já vivenciou. Por isso, ela é associada à velhice, que é quando a pessoa começa a se esquecer de muitas coisas da sua vida carnal. Ela atua na memória dos seres, adormece os conhecimentos do espírito, para que eles não interfiram com o destino traçado para a encarnação. Como

Orixá, sua manifestação é através de movimentos lentos e cadenciados, porque traz em si uma energia e magnetismo muito forte. Nanã é uma guardiã que tem seu ponto de força natural, nos lagos, mangues, rios caudalosos e nos deltas e estuários dos rios. Seu campo de ação está localizado nos lagos; tudo ali traz uma calma, uma tranqüilidade que não é encontrada nos outros pontos de força da natureza. No lado místico, Nanã é a divindade que acompanha nosso fim na carne, assim como nossa entrada, em espírito, no mundo astral. Nessa porta de passagem, Nanã, atua sobre nosso carma, conduzindo esta situação com calma, para que o espírito não tome conhecimento da sua transição de um plano vibratório a outro. Nanã é também guardiã do ponto de força da natureza que absorve as irradiações negativas que se acumulam no espaço, criadas pelas mentes humanas nos momentos de angústia, dor ou ódio. Nanã Buruquê é dual porque manifesta duas qualidades ao mesmo tempo. Uma vai dando maleabilidade, desfazendo o que está paralisado ou retificado, a outra vai decantando tudo e todos os seus vícios, desequilíbrios e negativismos. Ela desfaz os excessos e decanta ou enterra os vícios. Nanã Buruquê forma com Obaluayiê um par natural; são os Orixás  responsáveis pela evolução dos seres. Se Obaluayiê é estabilidade e evolução, Nanã é a maleabilidade e a decantação que polarizada com ele e, ambos, dão origem à irradiação da Evolução. Ela atua também na linha da vida, que no início tem Oxum, estimulando a sexualidade feminina, no meio tem Iemanjá, estimulando a maternidade e no fim tem Nanã, paralisando a sexualidade e a geração de filhos, quando se instala a menopausa. Nanã, é um dos Orixás mais respeitados no ritual de Umbanda, por se mostrar como uma vovó amorosa, sempre paciente com nossas imperfeições como espíritos encarnados tentando trilhar a senda da luz. Os santuários naturais, pontos de força regidos por  nossa mãe Nanã Buruquê (os lagos), têm seu próprio campo magnético absorvente poderosíssimo, que varia de sete a setenta e sete metros, a partir das margens. Ali reina a calma absoluta, característica que é própria de Nanã, que se movimenta lenta e cadenciadamente, porque traz em si uma energia e um magnetismo muito fortes.

Nanã Buruquê é a maleabilidade e a decantação e atua por atração magnética sobre os seres com evolução paralisada e emocional desequilibrado. Essa calma absorvente exige silêncio e descarrega e magnetiza o campo vibratório das pessoas,  que se modificam, passando a  agir com mais ponderação e equilíbrio. Ela desfaz os excessos, decanta o negativismo e os vícios e os afixa no seu barro. Nanã, quando vibra à esquerda, no seu lado negativo, é a guardiã do ponto de força das águas estagnadas. A ação negativa das águas paradas pode tirar o equilíbrio de uma pessoa, de uma só vez, provocando desequilíbrio e doenças espirituais, ao atuarem através dos líquidos do corpo humano. O seu ponto de força, quando orientado para nos auxiliar, é absorvente, mas, quando voltado contra nós, é destrutivo, desarmonizador e desequilibrador. Nanã é também a guardiã dos deltas e estuários, locais em que os rios são absorvidos pelo mar. Ela é a Guardiã do ponto de força da Natureza que absorve as irradiações negativas, tanto as que são trazidas pelas correntes magnéticas ao redor da litosfera, quanto as forças negativas criadas pelas mentes humanas. Esses pontos são como pára-raios, que descarregam todas as irradiações captadas.   


powered byCustom Search

Xangô

centropaijoaodeangola.com/orixá-xango.php

Para o contexto Umbandista, Xangô mora no alto de uma pedreira, e carrega o livro sagrado (as escrituras) e as Sete Chaves da Sabedoria. Xangô controla ...

altar virtual de xango Altar virtual Maria Padilha Altar Virtual do seu ...

centropaijoaodeangola.com/menu_geral.html

... Um abraço fraterno · Prece Aos Caboclos · O que Falta na umbanda · Mensagem de Vovó Maria Conga · Lições de sabedoria · Ajudar faz Bem · A umbanda ...

exu

centropaijoaodeangola.com/exu.php

... por serem os últimos de uma hierarquia importantíssima, que realizaram com sabedoria sua missão, e agora colaboraram com todos que um dia os ajudaram  ...

Conselhos de Pai João de Angola

umbandapaijoaodeangola.com.br/conselhos-de-pai-joao-de-angola.php

Mas é na experiência da vida que se adquire a verdadeira sabedoria, aquela que ... à dor, ao sofrimento e conseqüentemente, às lições com suas experiências.

Salmos recomendados

centropaijoaodeangola.com/salmos-recomendados.php

Todas as situações merecem nossa atenção e interesse; tudo encerra lições proveitosas na sabedoria do destino. Só às crianças oferecemos livros de leitura  ...

Exu tiriri

www.centropaijoaodeangola.com/conversa-com-um-executor-da-lei.php

Salve Senhor Guardião. Eu que acompanhava a conversa toda fiz a mesma coisa, agradeci ao Pai Maior pela oportunidade de participar de tão grande lição.

Mensagem de Ogum

umbandapaijoaodeangola.com.br/mensagem-de-ogum.php

As dificuldades pelas quais todos nós passamos são as lições necessárias ao nosso aprendizado, crescimento e evolução. ... Sabedoria de Preto-velho. Filho ...

Pai João de Angola

centropaijoaodeangola.com/altar-virtual-de-xango.php

... Um abraço fraterno · Prece Aos Caboclos · O que Falta na umbanda · Mensagem de Vovó Maria Conga · Lições de sabedoria · Ajudar faz Bem · A umbanda ...

Caboclos na Umbanda

centropaijoaodeangola.com/caboclos-na-umbanda.php

Normalmente essa doutrina ou essas aulas de doutrina estão a cargo do ... possam compartilhar da sabedoria e do conhecimento de outras sacerdotes.

Boiadeiros na umbanda

centropaijoaodeangola.com/boiadeiros-na-umbanda.php

Os Caboclos na Lição de Pai João ... Prece Aos Caboclos · O que Falta na umbanda · Mensagem de Vovó Maria Conga · Lições de sabedoria · Ajudar faz Bem ...

powered byCustom Search

oração da cabocla jurema da praia

umbandapaijoaodeangola.com.br/oração-a-cabocla-jurema-da-praia.php

Ajudai-nos a ver as pedras em nossos caminhos como lições de vida, mas que ... e premiar a quem merece, agindo sempre com sabedoria, justiça e poder.

Preto velho.

umbandapaijoaodeangola.com.br/preto-velhos.php

Essa é a sabedoria do Preto Velho, saber lapidar o que há de bom em cada um ..... a caridade, deixando assim que seu Pai Preto também lhe traga lições para ...

Recomeçar de novo

centropaijoaodeangola.com/recomeçar-de-novo.php

... num "Planeta Escola" onde a Dor é a lição principal no aprendizado da Alma. ... Dai-nos paz de espírito, a sabedoria para que possamos compreender a ...

Insatisfação com a vida

centropaijoaodeangola.com/insatisfação-com-a-vida.php

Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Não é apenas ter ... Que nos seus invernos você seja amigo da sabedoria. E, quando ...

o compromisso assumido

centropaijoaodeangola.com/o-compromisso-assumido.php

Sua mediunidade deve ser um instrumento para alcançar a sabedoria ... É de extrema importância o médium acompanhar as aulas de estudos que são o ...

Ciganos na Umbanda

centropaijoaodeangola.com/ciganos-na-umbanda.php

Os Caboclos na Lição de Pai João ... Prece Aos Caboclos · O que Falta na umbanda · Mensagem de Vovó Maria Conga · Lições de sabedoria · Ajudar faz Bem ...

Pai Benedito

centropaijoaodeangola.com/pai-benedito.php

... os olhos para que pratiquem sempre o bem, a caridade para com os outros dentro da humildade de Vossa Sabedoria, ..... Os Caboclos na Lição de Pai João .

Dúvidas sobre Incorporação

centropaijoaodeangola.com/dúvidas-sobre-incorporação.php

... que a sabedoria oriental é multimilenar e pode beneficiar-nos sobremaneira ... descaso), ante as lições evangélicas recebidas, não pode conferir ao crente, ...

O que Falta na Umbanda?

centropaijoaodeangola.com/o-que-falta-na-umbanda.php

Diante dele, seus filhos, com olhos marejados, rosto rubro, agradeciam a lição. Saravá a Umbanda, salve a sabedoria, salve os Pretos Velhos. Postado por ...

Casamento na Umbanda

centropaijoaodeangola.com/casamento-na-umbanda.php

A sabedoria milenar há muito fora deturpada por sacerdotes corrompidos, que se ... para alertar mais uma vez teu povo das severas lições que lhe aguardam!

Digite na caixa de pesquisa abaixo o que deseja encontrar no Site


Visite nosso Blog, click na imagem abaixo:

copyright© 2009-2017

Site desenvolvido por Centro Pai João de Angola- Todos os direitos Reservados.


Agradecemos sua visita Volte sempre....

Traduzir Esta Página

Endereço

Av. Dona Sofhia Rasgulaeff  177.
Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
Telefone:
(44) 3034-5827 (44) 99956-8463
Consultas Somente com Hora Marcada.
Atendimento: de Segunda a sexta-feira
Das 09:00 as 19:00 horas.
Não damos consultas:

 via whatsapp ou via E-mail.



Mapa google

"Que Ogum te Abençoe hoje e sempre".

7_lagrimas.mp3


Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.


Falando um pouco de Santa Ana... Mulher nazarena que apesar de não ser mencionada nos Evangelhos, pela tradição da Igreja Católica seria a mãe da Virgem Maria e, portanto, avó materna de Jesus Cristo. De acordo com a tradição, era filha de Natã, sacerdote belemita, e de Maria, e foi a mais jovem de três irmãs bíblicas. Suas outras irmãs mais velhas seriam Maria de Cleofas, mãe de Salomé, e Sobé, mãe de santa Isabel, que geraria são João Batista. Casou-se com são Joaquim e por muitos anos permaneceu estéril, só dando a luz a Maria em avançada. Teria morrido pouco depois de apresentar Maria no Templo, consagrando-a a Deus, quando a filha contava apenas três anos de idade. Seu culto difundiu-se no Oriente, e no século VI o imperador Justiniano mandou erguer-lhe um templo em Constantinopla. Nos séculos seguintes a veneração expandiu-se também pela Europa. Em uma bula (1584) o papa Gregório XIII instituiu que sua festa seria comemorada no dia 26 de julho, mês que passou a ser denominado mês de sant'Ana. Venerada como padroeira das mulheres casadas, especialmente das grávidas, cujos partos torna rápidos e bem-sucedidos, é também protetora das viúvas, dos navegantes e marceneiros.

Oração a Santa Ana

Senhora Santa Ana, fostes chamada por Deus a colaborar na salvação do mundo.
Seguindo os caminhos da Providência Divina, recebestes São Joaquim por esposo.
Deste vosso matrimônio, vivido em santidade, nasceu Maria Santíssima, que seria a Mãe de Jesus Cristo.
Formando Vós família tão santa, confiantes nós pedimos por esta nossa família.
Alcançai-nos a todos as graças de Deus: aos Pais deste lar, que vivam na Santidade do matrimônio e formem seus filhos segundo o Evangelho; aos Filhos desta casa, que cresçam em sabedoria, graça e santidade e encontrem a vocação a que Deus os chamou.
E a Todos nós, Pais e Filhos, alcançai-nos a alegria de viver fielmente na Igreja de Cristo, guiados sempre pelo Espírito Santo, para que um dia após as alegrias e sofrimentos desta vida, mereçamos também nós chegar à casa do Pai, onde vos possamos encontrar, para juntos sermos eternamente felizes, no Cristo, pelo Espírito Santo.
Amém.

Ao mestre com carinho

Oração a Pai João de Angola

Ogum

Oxum

Yansã

oracões

Xangô

Yemanjá

Oxossi

Oxalá

Oxumarê

Preto-velhos

Caboclos

Boaideiros na Umbanda

Baianos na Umbanda

Marinheiros

Pomba Gira

Maria Padilha

Oração de exu

Banhos de descarregos

Pontos Riscados de Exu

História de Rei Congo

Maria Redonda

Pontos Cantados diversos

Pontos Cantados Orixás

Galeria de Videos

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem de Ogum

Altar virtual

Altar Virtual dos Orixás

Altar dos Preto-velhos

Altar de Nossa Senhora

Altar de ogum

Altar de Oxum

Altar de Exu

Videos de preto-velhos

Descubra o seu Orixá

Livro de Visitas

Livro de Visitas 2

10 erros cometidos por médiuns

A tristeza dos Orixás

Altar na umbanda

Amor palavra de ordem na gira

As falanges de trabalhos na umbanda

Assistência

Atitudes interiores

Bandeira branca de Oxalá

Cantos e palmas num terreiro

Como acontece a gira

Como ler ouvir observar e saber se aquilo é certo

Conduta Moral

Conduta no terreiro de umbanda

Conflitos

Conflitos Familiares

Cores e a umbanda

Cumprimentos e posturas

De olho Fechados

Deus não te Fez para sofrer

Deus salve a Umbanda

O dia de Finados na Umbanda

ELEMENTOS DO TERREIRO DA UMBANDA

Entendendo a inveja

ESPIRITUALIDADE E CONSCIÊNCIA

Expressões usadas na Umbanda

Exu não é fofoqueiro

Exu não é o diabo

Falta de doutrina e comprometimento

Faz caridade fio

Faz o bem sem ver a quem

Fumos e Bebidas

Fundamentação doutrinátoria

Guias e Colares

Hierarquia na Casa de Umbanda.

Humildade

Jogaram uma carga pesada pra cima de mim

Linha de Esquerda: "Exu e ´Pomba-Gira"

Mediunidade na Umbanda

Mediunidade, um passo de cada vez

Mensagem de Caboclo 7 Flexas

MIRONGA DE PRETO VELHO

NÃO ABANDONES O TEU POSTO DE SERVIÇO

Normas dos terreiros

Nossos Umbigos

O maior inimigo da Umbanda

O pequeno universo do umbandista

O Perdão Não tem Contra-indicação

O templo que vos acolhe

OBRIGAÇÕES NA UMBANDA

Obrigado, vovô

Oração do umbandista

Orixá de Cabeça

Os Caboclos na Lição de Pai João

Os médiuns são Parceiros

Os Orixás se Manifestam em Nós e Através de Nós!

Os perigos e conseqüências da mediunidade mal orientada

Página inicial textos de Umbanda

Clique aqui.


Deste Site


Pai João de Angola
  • Ogum vencedor de Demanda
  • Fundamentos
  • Orações
  • Oxum
  • As pombas giras
  • Maria Padilha
  • Comida de Santo
  • Cosme e Damião
  • Giras de Umbanda
  • Homenagem a Zé Pilintra
  • Xangô senhor da Justiça
  • Yemanjá
  • banho de descarrego
  • Simpatias Diversas
  • Guias Contas e colares
  • Defumações
  • Batismo na Umbanda
  • Conselhos de Preto velhos
  • Escrava Anastácia
  • Marinheros na Umbanda
  • Pai Benedito
  • Homenagem a Tranca Rua
  • Baiano zé do Coco
  • Obá
  • Descarrego de Polvora
  • Ciganos na Umbanda
  • Sara Kali
  • Oxossi
  • Oxumarê
  • Preto-velho na Umbanda
  • Cabocla Jurema
  • Omulu-Obaluaie
  • Altar Virtual
  • Mãe Maria Conga
  • Boiadeiros na Umbanda
  • Descubra seu Orixá
  • Altar Virtual de exu
  • Altar Virtual dos Orixás
  • batizando-na-umbanda
  • Ossãim
  • O que è Caridade
  • Ogum em video
  • Caboclo boiadeiro
  • Ser Médium
  • Pontos e videos de defumação
  • Caboclos na Umbanda
  • Como acontece a Gira
  • reflexão em Videos
  • Conduta moral
  • Anjo da Quarda
  • Curiosidades
  • Intolerância Religiosa
  • Mediunidade
  • Corrente mediunica
  • Orações 2
  • tronqueira
  • Mensagens em slaides
  • Casamento na Umbanda
  • pontos cantados 2
  • Oxalá
  • Sincretismo religioso
  • Caracteristicas dos filhos
  • Altar dos Preto-velhos
  • Exu
  • Umbanda
  • Quimbanda
  • Orações das almas
  • hierarquia na umbanda
  • Livre se da Depressão
  • Reflexões
  • 7 chaves da Felicidade
  • Mensagens Espiritas
  • Tia maria de Minas
  • Minutos de sabedoria
  • Exus e pombas Giras
  • Mensagens de Otimismo e Fé
  • Convite aos Umbandistas
  • 13 de Maio
  • Combatendo o alcoolismo
  • Recomeçar de Novo
  • Superando as Percas
  • Perdoar a si mesmo
  • Decepções
  • Conceito Básico
  • Zumbi dos Palmares
  • Maria Bueno
  • Mini Série Oxum
  • Reconciliação
  • indiferença
  • desencarnar
  • Pontos Mp3 Orixás
  • O Médico dos médicos
  • Livro de Visitas
  • Corrente de Orações
  • Mensagem de Tranca-Rua
  • Conflitos Familiares
  • Amor e Ódio
  • Exu tiriri
  • Um abraço fraterno
  • Prece Aos Caboclos
  • O que Falta na umbanda
  • Mensagem de Vovó Maria Conga
  • Lições de sabedoria
  • Ajudar faz Bem
  • A umbanda que eu amo
  • Preto-velho x Exu
  • Frustrações
  • Batendo cabeça
  • Aprenda a Dizer Não
  • Insatisfação com a Vida
  • Oferenda de Marinheiro
  • Conselhos aos casais
  • Vovó Benta
  • Pai Cipliano
  • O Uso das velas
  • O luxo na Umbanda
  • Salmos Recomendados
  • Yansã
  • Pontos Riscados
  • Como combater a Inveja
  • Nanã de Buroque
  • Pai Guiné
  • Pai Tomé
  • Pai Antônio
  • Prece aos Orixás
  • Altar de Nossa senhora
  • Altar Virtual de Ogum
  • Altar Virtual de Oxum
  • Livro de Visitas 2
  • Ao mestre com carinho
  • Sabedoria de preto-velho
  • Fofocas no terreiro
  • Histórias de Preto velho
  • Aos médiuns da corrente
  • Orixá logum edê
  • História de Vó Cambinda
  • Pai Serafim de Aruanda
  • Pontos Cantados

  • powered byCustom Search

    Lições de Sabedoria

    centropaijoaodeangola.com/lições-de-sabedoria.php

    Lições de Sabedoria. Certa vez eu estava incorporado com um preto-velho que, naquele momento, prestava consulta a um jovem casal. Conversa vai e ...

    Pai João de Angola

    centropaijoaodeangola.com/

    Salve a sabedoria dos Pretos Velhos! Em tempo: Alguns irmãos respondem que ..... Os Caboclos na Lição de Pai João · Os médiuns são Parceiros · Os Orixás ...

    Umbanda

    centropaijoaodeangola.com/umbanda.php

    Ela traz lições de amor e fraternidade sendo cósmica em seus conceitos e ... que são considerados como tendo muita luz espiritual, força e sabedoria.

    conselhos dos preto-velhos

    centropaijoaodeangola.com/conselhos-de-preto-velhos.php

    também lhe traga lições para seu caminhar. .... Sabedoria de Preto-Velho* ... Logo após, partiram, tendo todas as questões respondidas com sabedoria e ...

    Os Caboclos na Lição de Pai João

    umbandapaijoaodeangola.com.br/os-caboclos-na-lição-de-pai-joão.php

    Os Caboclos na Lição de Pai João PAI JOÃO: - Pois é, meu filho, mas como você veio em busca de conhecimento, Pai João gosta muito disso e aproveita para ...

    Preto-velho na Umbanda

    centropaijoaodeangola.com/preto-velho-na-umbanda.php

    Com nossos irmãos africanos aprendemos lições (muito difíceis de praticar) de perdão sem limites e amor ao próximo, de forma, ... Sabedoria de Preto velho.

    Sabedoria de Preto-velho

    centropaijoaodeangola.com/sabedoria-de-preto-velho.php

    Sabedoria de Preto-velho. "Se você se dedica ao ... O sol nasce e se põe, renasce no outro dia, mostrando a lição da morte e da vida. Desde as plantas aos ...

    Exu Serpente

    centropaijoaodeangola.com/exu-serpente.php

    ... ou as trevas, o bem ou o mal, a sabedoria ou a paixão cega, a vida ou a morte. ... o Sr. Serpente é sempre um grande evento e sempre traz grandes lições.

    corrente de orações

    centropaijoaodeangola.com/corrente-de-orações.php

    Em tudo isso há sabedoria, pois a oração também é um dos meios pelos quais ... Nos faz compreender que vivemos num planeta escola onde a dor é a lição ...

    Baianos na umbanda

    centropaijoaodeangola.com/baianos-na-umbanda.php

    Poucos são os que ficam vivenciando lição Para muitos a escola Aruanda é boa Quando atende aos seus anseios Mas quando contraria ao que se quer ...

    powered byCustom Search

    Minutos de Sabedoria

    centropaijoaodeangola.com/minutos-de-sabedoria.php

    Minutos de Sabedoria por Torres Pastorino (36a. edição) 1 NÃO critique! Procure antes ... sempre lições pre ciosas, que nos farão progredir. 46. A educação no ...

    Mensagem do Caboclo Sete Flechas

    umbandapaijoaodeangola.com.br/mensagem-do-caboclo-sete-flechas.php

    ... com a sabedoria daquele que sabe aguardar o amadurecimento de cada um. ... resolve e dando lições de simplicidade, humildade, coragem e persistência, ...